mídia e artigos

/ MAXPRESS / publicada em agosto/2015

Com investimento reduzido em desenvolvimento, empresas recorrem a assessment

Com Yukiko Takaishi, Diretora Executiva da STATO

Consultoria de gestão de carreira registrou aumento de 60% em serviço que identifica talentos e traça plano de desenvolvimento. Que a crise econômica no Brasil tem deixado marcas nas empresas, seja na redução do quadro de funcionários, no enxugamento das despesas, na redução dos investimentos ou na margem de lucro menor, todos sabemos. Mas o que elas têm feito para driblar este cenário e se manterem competitivas em seus mercados de atuação?

O assessment, ferramenta que ajuda as empresas reconhecerem os perfis mais alinhados a estratégia do negócio, tem sido a alternativa encontrada pelas companhias para fazerem mais com menos. A STATO - consultoria especializada em gestão de carreira - registrou um aumento de 60%, de 2014 para 2015, na procura do serviço que tem várias aplicações, desde programas de sucessão, desenvolvimento e retenção.

"No assessment, a empresa consegue, por meio de diversas metodologias, visualizar as competências que os profissionais precisam ter e/ou desenvolvê-las. É um meio para identificar talentos, potenciais lideranças, pessoas de alto desempenho ou as que não se enquadram em nenhuma dessas categorias", explica a diretora de desenvolvimento organizacional da STATO, Yukiko Takaishi.

A especialista acrescenta ainda que o serviço possibilita que as companhias identifiquem perfis de profissionais multidisciplinares, ou seja, capazes de responder por áreas diferentes ou se movimentarem com mais flexibilidade. "Mas é importante que antes de contratar o serviço, a empresa reflita sobre o objetivo e o impacto na organização. Trata-se de uma ferramenta poderosa, que se bem aplicada e com critérios claros e transparência, pode ser muito utilizada nas organizações principalmente neste momento de crise em que é preciso mudar sem diminuir a produtividade", conclui Yukiko.