mídia e artigos

/ IBAHIA / publicada em setembro/2016

Headhunter e a sua importância para a gestão das organizações

Paulo Dias, Diretor de Recrutamento da STATO, responde às perguntas da Carreira & Sucesso

Responsável por ser o maior elo entre as organizações e talentos estratégicos, o headhunter tem sido um importante protagonista para as áreas de gente e gestão das organizações. Este profissional deve ser um especialista no ramo de atuação da empresa em que trabalha, pois somente com muito conhecimento de mercado, é possível apresentar as melhores opções para cada vaga a ser preenchida.


Quer saber mais sobre headhunter, suas funções e importância? Confira, na sequência, a entrevista que o Carreira & Sucesso fez com Paulo Dias, diretor de recrutamento da STATO.


Carreira & Sucesso – O que faz o headhunter?
Paulo Dias – Por conhecer a fundo o mercado, o headhunter potencializa as possibilidades de uma empresa contratar o profissional mais adequado às suas necessidades, atuando internamente ou em consultorias, como a STATO. Depois de um alinhamento detalhado, o headhunter mapeia o mercado e levanta alguns profissionais dentro do perfil estabelecido por elas e, a partir daí, avalia e filtra quais candidatos se enquadram melhor à posição, considerando visão e valores da empresa com os objetivos e o perfil desses candidatos.

C&S – Como é o dia a dia dele?
PD – A rotina de trabalho do headhunter é bem agitada. Cafés da manhã, almoços, jantares, qualquer evento simples do cotidiano pode incluir uma conversa com um possível candidato. Muitos chegam a entrevistar dezenas de executivos por semana. Ele tem de estar sempre atento às tendências e perspectivas do mercado.

C&S – Quais são as expectativas que o profissional deve ter em relação ao trabalho do headhunter?
PD – A função do headhunter é procurar o talento apropriado para a empresa e não recolocar o executivo no mercado de trabalho. Portanto, ele vai focar na missão dele, e se o candidato for assertivo quanto ao seu perfil, qualificações e objetivos de carreira, ele facilita o trabalho do headhunter, constrói uma boa relação, deixa uma impressão positiva e as expectativas ficam alinhadas. Caso o executivo não seja aprovado em um primeiro momento, o headhunter poderá se lembrar dele em outras circunstâncias.

C&S – O que o headhunter precisa saber sobre o executivo para poder ajudá-lo da melhor forma possível?
PD – O headhunter precisa rapidamente fazer uma leitura das principais competências, habilidades e preparo acadêmico do executivo, para conseguir indicá-lo em uma oportunidade que realmente tenha o perfil adequado. É importante que o currículo do executivo seja objetivo, claro, mas com informações suficientes para uma boa avaliação. Mensagens-chave como espanhol fluente, MBA em Gestão de Negócios e 15 anos de experiência em Gestão Financeira, por exemplo, são essenciais para que o executivo tenha destaque e chame a atenção do headhunter.