mídia e artigos

/ SEGS / publicada em outubro/2016

STATO Destaca Atuação Estratégica Do Headhunter Nas Empresas

Renata Fillipi fala sobre o tema

Profissional de recrutamento pode exercer outras funções além de identificar novos talentos para as organizações
O headhunter é um especialista que atua na procura e seleção de profissionais para um cargo específico em uma empresa ou um identificador de novos talentos para as organizações, mas sua função pode ser estendida estrategicamente para diferentes frentes dentro de uma empresa. “Na maioria das vezes, o headhunter trabalha em uma consultoria especializada no setor, o que difere de um “talent acquisition”, que atua no processo de recrutamento interno para aquisição de talentos das companhias”, esclarece Renata Filippi, diretora executiva de recrutamento da STATO.
Por outro lado, o headhunter pode auxiliar as empresas em diferentes frentes como na elaboração e definição de perfis, quando o gestor define parcialmente um perfil e o headhunter auxilia como uma espécie de consultor para uma definição assertiva. Também pode atuar no redesenho das estruturas organizacionais dentro da companhia, bem como no entendimento de profissionais para determinados cargos condizente com a cultura empresarial identificada por meio de uma avaliação, direcionando o profissional mais indicado para a função a ser exercida.
A forte experiência do headhunter em recrutamento e seleção de pessoas faz dele um profissional apto para realizar treinamento do processo de escolha para uma área interna da empresa. “O headhunter pode, por exemplo, ensinar um gestor a fazer uma entrevista por competências”, esclarece Renata.
Apesar de ter uma baixa barreira de entrada para a profissão de headhunter, o diferencial no trabalho do huting está no pleno entendimento do segmento de atuação do cliente, na capacidade de fazer uma seleção de alto nível e na indicação de profissionais compatíveis com a posição a ser ocupada, além do desenvolvimento satisfatório das seguintes habilidades:
- Compreensão das diversas funções das organizações;
- Identificação de competências profissionais que contribuam para o progresso da empresa;
- Entender pessoas, diferentes culturas empresariais e o mercado corporativo.
O mercado de headhunting no Brasil cresceu consideravelmente em termos de consultorias de recrutamento nacionais e internacionais, além de estar mais acessível financeiramente para as empresas menores. “Houve uma época em que contratar esse profissional era algo praticamente intangível para organizações menores por conta do altíssimo custo e hoje isso mudou”, avalia Renata.
Além disso, a distância entre os profissionais e as organizações diminuiu significativamente pelo contato entre as duas partes por meio das redes sociais. No entanto, a atuação do headhunter continua sendo essencial, pois o trabalho desenvolvido é muito necessário, sobretudo no momento de selecionar as pessoas adequadas para determinada função. “O headhunter é uma extensão da empresa perante o mercado e deve representar o cliente como se fosse a própria empresa, com pleno entendimento das intenções e exigências da companhia e com todo o respeito aos profissionais contatados”, alerta a especialista.